quarta-feira, 22 de outubro de 2014

TSE proíbe celular, câmeras e selfie durante a votação

O eleitor que for flagrado com celular, máquina fotográfica ou equipamentos que registrem o momento pode sofrer até dois anos de detenção. Na hora do voto, o eleitor não poderá portar telefone celular, máquina fotográfica, filmadora, equipamento de radiocomunicação ou qualquer outro instrumento similar na cabine de votação.
A medida está sustentada no art. 88, da Resolução n.º 23.399, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que dispõe sobre os atos preparatórios para as Eleições de 2014. Ao se dirigir para a cabine de votação neste domingo (26), o eleitor deve deixar o dispositivo móvel próximo ao mesário responsável pela seção.
 CLIQUE NA IMAGEM PARA ABRIR O ARQUIVO

terça-feira, 21 de outubro de 2014

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Evangelho (Lc 12,13-21)

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Lucas.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 13alguém, do meio da multidão, disse a Jesus: “Mestre, dize ao meu irmão que reparta a herança comigo”. 14Jesus respondeu: “Homem, quem me encarregou de julgar ou de dividir vossos bens?”. 15E disse-lhes: “Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens”.
16E contou-lhes uma parábola: “A terra de um homem rico deu uma grande colheita. 17Ele pensava consigo mesmo: ‘Que vou fazer? Não tenho onde guardar minha colheita’. 18Então resolveu: ‘Já sei o que vou fazer! Vou derrubar meus celeiros e construir maiores; neles vou guardar todo o meu trigo, junto com os meus bens. 19Então poderei dizer a mim mesmo: Meu caro, tu tens uma boa reserva para muitos anos. Descansa, come, bebe, aproveita!’20Mas Deus lhe disse: ‘Louco! Ainda nesta noite, pedirão de volta a tua vida. E para quem ficará o que tu acumulaste?’ 21Assim acontece com quem ajunta tesouros para si mesmo, mas não é rico diante de Deus”.

— Palavra da Salvação.
— Glória a vós, Senhor.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

terça-feira, 14 de outubro de 2014

'Ela nunca deixou de sorrir', diz irmão de criança que morreu de câncer Vitor Douglas Dantas, de 17 anos, é irmão mais velho de Sara. Ela aguardava o transplante de medula, mas morreu nesta segunda (13).

G1 .COM
O pai e o irmão de Sara também rasparam a cabeça em solidariedade (Foto: Arquivo pessoal/Denilsa Dantas)


O irmão mais velho de Sara Dantas - que morreu nesta segunda vítima de leucemia - guarda boas lembranças da irmã e diz que "ela nunca deixou de sorrir", mesmo diante de todas as dificuldades da doença. "Ela lutou até o fim, nunca desistiu", disse Vitor Douglas Dantas, de 17 anos. Ao lado do pai, ele busca forças para consolar a mãe que, além da dor da perda, também enfrenta um câncer de mama.
Mas os desafios de Vitor não param por aí. No início do tratamento de Sara, ele conheceu Karol - que também fazia tratamento contra a leucemia - eles começaram a namorar e hoje ele também dá forças a ela que continua se tratando.
Nesta segunda (13), logo após a morte da irmã, Vitor postou um vídeo no Facebook onde ele aparece carregando Sara nos ombros e escreveu: "Esse foi um dos melhores dias que tivemos juntos.
Saudades Princesa!". (Veja o vídeo abaixo)
Sara estava internada há quase um mês no Hospital Infantil Varella Santiago com pneumonia. A história dela e da mãe foi matéria do G1 em agosto deste ano. A pequena Sara Dantas, de apenas 9 anos de idade, foi diagnosticada com leucemia – câncer no sangue – em setembro de 2013. Em junho deste ano, a mãe, durante o tratamento da filha, descobriu que estava com câncer de mama. A família é de Currais Novos e se mudou para Natal para ficar mais próximo dos hospitais onde Sara se tratava e aguardava um doador de medula óssea compatível para a realização do transplante.
Ainda em agosto foram localizados 12 doadores compatíveis com Sara. Um deles foi selecionado, passou por todo o procedimento de perparação para o transplante - que envolve a realização de uma bateria de exames - e já estava apto a doar. Mas, quando o doador ficou apto, Sara já estava internada com um quadro de pneumonia e precisava se recuperar para se submeter ao transplante. Ela morreu na madrugada desta segunda (14).
"A dor é muito grande. Tá sendo muito difícil, muito difícil", disse Valmir Dantas, pai de Sara. Durante o tratamento, Sara e a mãe gravaram um CD de música gospel que seria vendido para arrecadar recursos para o tratamento das duas. O CD chama-se "Não pare de lutar". A mensagem que a mãe precisa agora para continuar a batalha contra o câncer.
Sepultamento
O sepultamento de Sara Dantas foi acompanhado por milhares de pessoas na tarde desta segunda-feira (13) em Currais Novos. A multidão acompanhou o carro que levava o corpo da menina pelas ruas da cidade até o cemitério Nossa Senhora de Fátima. Antes disso, o corpo foi velado no Palácio dos Esportes Cortez Pereira.
Durante o velório, a mãe da menina cantou a música 'Meu Barquinho' em homenagem à filha. A música está no CD gravado pelas duas.
tópicos: